BLOG

24 de agosto de 2020

Catarata, glaucoma, erros refrativos e retinopatia diabética.

Catarata, glaucoma, erros refrativos e retinopatia diabética.
Os impactos dos problemas oculares em cada grupo populacional e o que é possível fazer

Da infância à terceira idade, os problemas oculares podem atingir pessoas de todas as idades. Nesse sentido, é de extrema importância que os olhos recebam a devida atenção em cada fase, desde o nascimento, com visitas periódicas ao oftalmologista. O ideal é que esses cuidados façam parte da rotina, desde cedo, pois ainda é a melhor medida de prevenção.
Durante os primeiros anos de vida, é comum que crianças não saibam identificar ou mesmo explicar que não estão enxergando da maneira correta. Por isso, é fundamental que responsáveis estejam sempre atentos aos sinais, como se aproximar muito de livros e telas, esbarrar ou tropeçar em objetos com frequência e confundir letras e números. Além disso, desvios persistentes no alinhamento dos olhos também devem servir como um sinal de alerta. Estrabismo e erros de refração, como miopia, astigmatismo e hipermetropia, são frequentemente diagnosticados nessa fase e, diante de qualquer
sinal, um oftalmologista deve ser consultado.

Na adolescência, os erros de refração podem continuar sendo um problema, especialmente se não receberam a devida atenção durante a infância. Além deles, também podem surgir problemas relacionados à exposição excessiva à luz ultravioleta (UV) e a síndrome da visão de computador (SVC), que ocorre devido ao uso prolongado de dispositivos digitais, como smartphones e tablets, que emitem luz azul-violeta.

Na fase adulta, especialmente após os 40 anos, a presbiopia, também conhecida como vista cansada, torna-se um problema comum. A partir dessa idade, o glaucoma também é um risco presente. Ele se desenvolve de forma progressiva e pode causar danos permanentes à visão. Além disso, algumas doenças crônicas podem se manifestar nos olhos, como a retinopatia diabética, que, como o nome diz, é uma complicação grave relacionada ao diabetes.

Na terceira idade, os cuidados relacionados à saúde ocular devem ser intensificados, pois alguns proble-mas comuns a essa faixa etária podem causar danos irreversíveis à visão. A degeneração macular relacionada à idade causa baixa visão central e pode prejudicar a realização das tarefas diárias. A catarata é outro problema comum nessa fase, atingindo um grande número de idosos. A doença pode afetar a qualidade de vida e aumentar o risco de acidentes domésticos, uma vez que reduz a acuidade visual.
Independente da idade, a melhor forma de prevenção ainda é consultar um oftalmologista regularmente, mesmo sem a presença de sintomas, pois alguns problemas oculares podem evoluir sem dar quaisquer sinais. Por outro lado, havendo qualquer sintoma ou desconforto, a consulta deve ser realizada o quanto antes, para que o diagnóstico e o início do tratamento aconteçam no menor intervalo de tempo possível.
Cuide bem dos seus olhos!
“Independente da idade, a melhor forma de prevenção ainda é consultar um oftalmologista regularmente…”

Fonte: Revista Veja Bem