BLOG

11 de fevereiro de 2021

Com pandemia, aumento de casos de miopia entre crianças chega a 400%, aponta estudo

Pesquisa realizada na China com 120 mil crianças entre 6 e 13 anos mostra que uma nova geração de míopes está surgindo.

O isolamento social trouxe um novo problema de saúde pública: a miopia precoce (dificuldade em enxergar para longe). Estudo realizado na China com mais de 120 mil crianças mostrou que os casos de miopia entre crianças de 6 anos aumentaram 400% nos cinco primeiros meses da pandemia em 2020, em comparação aos anos anteriores.

A pesquisa foi publicada este mês na JAMA Ophthalmology, revista científica dedicada ao campo da oftalmologia. O estudo é coordenado pelo professor do Departamento de Oftalmologia da Universidade dos Estados Unidos, Jiaxing Wang, e vem sendo realizado desde 2015 com crianças entre 6 e 13 anos de idade. Os dados revelam ainda que entre os participantes com 7 anos o aumento foi de 200% nos casos de miopia, e aos 8 anos a alta foi de 40%.

De acordo com o oftalmologista do Hospital de Olhos do Paraná, Carlos Augusto Moreira Neto, os números são assustadores e revelam que uma nova geração de míopes está surgindo. “Existe uma preocupação extrema com essa próxima geração. Hoje em dia o acesso aos equipamentos eletrônicos como celulares, tablets e computadores está muito difundido, inclusive entre as crianças. Agora com a pandemia e o isolamento social, isso ficou ainda mais acentuado, pois muitas delas ficaram trancadas em casa usando de forma prolongada esses aparelhos muito próximos ao rosto, à visão, ao invés de realizarem atividades ao ar livre, por exemplo. Além de forçar a visão, falta também um estímulo para uma boa visão à distância. Isso vem ocasionando esse crescimento vertical nos casos de miopia entre crianças”, explica o médico.

Com o início da vacinação contra a Covid-19, aos poucos a rotina deve ir voltando à normalidade. No Paraná, a volta às aulas está prevista para 18 de fevereiro no sistema híbrido: uma parte dos alunos assistirá as aulas na escola, enquanto outra parte assistirá as aulas de forma online. “Nesse reinício, é importante que os pais fiquem atentos à saúde da visão de seus filhos, se a criança está com dificuldades para enxergar de longe, com dor de cabeça, pois como vimos, o isolamento agravou os casos de miopia e isso pode refletir no desempenho escolar”, afirma o Dr. Moreira Neto.

A miopia pode ser revertida?

A miopia é um distúrbio visual que acarreta uma focalização da imagem antes desta chegar à retina. Uma pessoa míope consegue ver objetos próximos com nitidez, mas os distantes são visualizados como se estivessem embaçados (desfocados). Segundo Dr. Moreira Neto, a miopia não tem cura, mas com tratamento adequado é possível impedir que ela progrida para casos mais graves. “Infelizmente não é possível reverter o que já está estabelecido. Existem medicamentos, como o colírio de atropina que pode ser usado para tentar diminuir a progressão, e tentar evitar com que essa criança fique auto míope quando for adolescente ou adulta”, afirma.

Limitação de tempo no celular e tablet

O período de isolamento que estamos vivendo impôs aos pais um grande desafio: estimular as atividades em ambientes externos para as crianças. “Esse é o desafio que temos devido às limitações do momento. Praticar atividades ao ar livre é fundamental para que a visão da criança se desenvolva da forma adequada. Também é importante limitar o uso de equipamentos eletrônicos que estimulem a visão para perto, como celulares, tablets, limitando isso a duas horas por dia, no máximo”, aconselha o oftalmologista.
Fonte:

https://www.bandab.com.br/saude/com-pandemia-aumento-de-casos-de-miopia-entre-criancas-chega-a-400-aponta-estudo/