BLOG

19 de junho de 2017

DMRI: entenda tudo sobre a doença - Pt. I

Rresponsável por receber e processar as imagens. Por isso, nem sempre seu filho é capaz de ver cenas que você mostra.

Em primeiro lugar, é importante esclarecer exatamente o que é a doença. DMRI é uma sigla para Degeneração Macular Relacionada à Idade que se caracteriza pela perda gradual da visão em pessoas acima de 50 anos. Quem sofre da doença passa a ver a imagem distorcida e/ou com uma mancha borrada no centro e pode, em alguns casos, ter a perda total da visão central.
A DMRI danifica a mácula, área central da retina, tecido da parte interna do olho. Nessa parte se encontram as células que focalizam a imagem visualizada.

Causas e fatores de risco
Ainda não se sabe o que leva uma pessoa a desenvolver a DMRI, mas existem fatores de risco como:
• Hereditariedade e predisposição genética
• Exposição excessiva ao sol
• Sexo feminino
• Indivíduos de pele clara
• Fumo
• Envelhecimento
• Alimentos gordurosos e calóricos
• Doenças cardíacas e pressão alta
• Dieta pobre em alimentos com ação antioxidante como cereais integrais, folhas verdes, nozes e carnes

Tipos de DMRI
DMRI Seca ou Atrófica: É a forma mais comum da doença e progride lentamente. Na retina, ocorre o acúmulo de material oxidativo e de resíduos do metabolismo das células da retina conhecidos como drusas. A visão torna-se embaçada, mas raramente há perda total da capacidade de enxergar.
DMRI Úmida ou Exsudativa: Esta forma grave da doença é a principal causa da cegueira entre os idosos. A degeneração da visão costuma avançar rapidamente. Neste caso, a visão é comprometida pelo crescimento anormal de novos vasos sanguíneos, que sangram com facilidade e provocam acúmulo de fluídos na região da mácula.
Fique atento aos sintomas e como diagnosticar a DMRI
Os primeiros sinais da doença são a visão embaçada e distorcida, onde linhas retas passam a ficar deformadas, tortuosas. Também começam a aparecer manchas no centro da visão que vão aumentando com a progressão da doença. Com o tempo, a pessoa passa a ter dificuldade para identificar o rosto de outras pessoas, cores, ler e ver detalhes.
Ao sentir a visão distorcida, a pessoa deve procurar um oftalmologista especialista em retina, que poderá confirmar o diagnóstico da doença, o estágio em que se encontra e indicar o tratamento mais adequado.

Essa foi a primeira parte de duas de uma matéria sobre a DMRI. Fique ligado no nosso site para a segunda parte. Em breve, você saberá os tipos de exames de DMRI, além de medidas de prevenção e tratamento